sábado, 22 de novembro de 2008

Um visionário empreendedor


Chegou a Lisboa, adolescente, quando a cidade ainda não experimentara os sobressaltos da modernização. Nascido em 1853, vinha, aos 11 anos, substituir um irmão, marçano, que adoecera. Iniciou então um percurso no mundo do comércio que o levaria de empregado a patrão, de pequeno lojista a proprietário de uma das maiores unidades de venda a retalho da sua época. Este percruso acompanha o surto demográfico e urbanístico da Lisboa da viragem do século XIX para o século XX e é balizado topograficamente pela Rua dos Fanqueiros, onde se inicia o aprendizado do jovem Francisco de Almeida Grandella, pela rua da Prata, onde chegaria a 1º caixeiro e realizaria a suprema ambição de um empregado de comérico - estabelecer-se por conta própria - e pela rua do Ouro, por onde principia a edificação da catedral do comércio que serão os Armazéns Grandella que, como é sabido, crescerão até à Rua do Carmo. Paralelamente, desenrola-se um percuso político, desde o sindicalismo nos anos 1870, até ao laicismo livre-pensador e ao republicanismo revolucionário que passa pela Câmara de Lisboa eleita em Novembro de 1908 e desemboca no 5 de Outubro de 1910.

2 comentários:

Isabel X disse...

Francisco Grandela, pelo exemplo que a sua história de vida constitui, é alguém que merece ser recordado, como acontece agora neste espaço, pela palavra do João. Ainda ontem houve uma reunião para promover a comemoração do centenário da escola da Foz do Arelho, obra da generosidade de Grandela, descrente dos padres, mas crente do valor da educação para a elevação do Homem!
-Isabel X -

João Ramos Franco disse...

Apos horas ler no Google, porque pretendo saber o que digo, não vou comentar com aquilo que li, apenas digo que, "Um visionário empreendedor", é o minimo que podemos dizer para prestar homenagem a Francisco de Almeida Grandella.
João Ramos Franco