quinta-feira, 13 de novembro de 2008

Depois da ceifa

4 comentários:

Anónimo disse...

Curiosa imagem! Uma peqena mancha verde entre o céu e a terra seca. Parece photoshop, mas percebe-se que não é. Merece uma legenda menos "realista".
MT

Margarida Araújo disse...

Que bonito João.

Manuela Gama Vieira disse...

MÁGOA

Medas de trigo ao sol – Agosto.
Tudo o calor do sonho amadurece;
Só a verde amargura do meu rosto
Permanece.

Até me lembro que não sou da vida!
Que não pertence à terra esta tristeza...
Que sou qualquer desgraça acontecida
Fora do seio-mãe da natureza.

E contudo não sei de criatura
Que mais deseje ter esta alegria
De um fruto azedo que arrancou doçura
Do céu, das pedras e da luz do dia.


Leiria,11 de Agosto de 1940

Miguel Torga

Anónimo disse...

Sim, mas a fotografia também é bonita.