quarta-feira, 8 de outubro de 2008

Ramalho e Eça

Ainda a visita à Luis Burnay no passado dia 1. Tem aqui um livro pedido, do anterior catálogo, advertiram-me à entrada. Não me lembrava. Decorreram meses sem fim, perdidos. Mas os livros esperam. Mais do que os homens. Esperam pelos seus leitores, fielmente. Talvez saibam o caminho.
Era um livro de memórias, portuenses e jornalísticas, sobre Ramalho e Eça. Certamente encomendado com destino a uma "queirosiana" que agora não consigo encontrar. Que fazer com este livro solitário?


3 comentários:

Anónimo disse...

Que fazer com este livro solitário? Guarde-o e estime-o - pode ser que encontre a colecção à qual o destinava.
MT

Queirosiana disse...

Os livros sabem sempre o seu caminho! Os homens...encontram-no!

Queirosiana disse...

Se ainda não o ofereceu,ofereça-o AGORA!
Há livros que não podem esperar!