quarta-feira, 29 de outubro de 2008

Guarda-Livros (IV)

2 comentários:

Manuela Gama Vieira disse...

Como diria Maria Teresa Horta, ..."as bruxas da palavra".

Joao B. Serra disse...

Neste ambiente um pouco estático e frio que é o dos livros - onde passo a maior do meu tempo profissional - a animação vem dos seres imaginários que me espreitam das estantes: gatos, bonecos originários de terras longínquas, fotografias, desenhos, canetas, cerâmicas, máquinas do tempo, bruxas, etc. São eles que fazem a diferença entre uma biblioteca e um escritório. Estabelecem uma pequena balbúrdia em meu redor, mas esta alacridade traz consigo "sorrisos de memória" (expressão que tomei ao Jorge S. M. no passado sábado). Esta bruxa dos livros (ou das palavras escritas, sim) veio comigo daquele país onde elas se reunem periodicamente para contar as nossas histórias: a Eslováquia. Também tenho uma da República Checa (que já protestou por se julgar descriminada).