segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009

O Primeiro Ministro nas sondagens recentes

Como o caso Lewinsky mostrou nos Estados Unidos, até a revelação de que um líder político faltou à verdade pode ser insuficiente para mudar as opiniões dos eleitores, quando vinga entre eles a percepção de que as notícias resultaram de objectivos igualmente censuráveis.

Pedro Magalhães "O caso Freeport e as sondagens". Publico, 9 de Fevereiro de 2009.

4 comentários:

Isabel X disse...

Falo por mim: garanto que não mudei de opinião sobre o primeiro ministro...
- Isabel X -

J J disse...

Comparar o "engenheiro" a Clinton é um exercício absurdo de pura propaganda política.
Nos EUA o presidente mentiu sobre um assunto da sua vida privada e sobre o qual a maioria da população americana pensava que nem devia ter sido questionado.
Não há pois comparação possível entre o caso Freeport e o caso Lewinsky, excepto entre os que já trabalham para reeleger Sócrates, apesar de... A entrevista de Ricardo Salgado à RTP1 foi, nesse aspecto, elucidativa.

MT disse...

Se a renovação da maioria absoluta do Partido Socialista depender dos críticos acéfalos que pululam na blogosfera, pode o Engº Sócrates dormir descansado.
MT

J J disse...
Este comentário foi removido pelo autor.