segunda-feira, 6 de julho de 2009

Congresso espanhol de arquitectos

Terminou ontem, em Valência. Um dos intervenientes designou a reunião magna dos arquitectos espanhóis como um exercício de "terapia de grupo". Fez-se por ali, parece, muito acto de contrição e propósito de emenda. Eis as conclusões:
1. Fomentar a função social das construções, pondo de lado a arquitectura-espectáculo.
2. Apostar na reabilitação dos centros urbanos e dos bairros como motor da profissão.
3. Promover um modelo sustentável do ponto de vista económico, energético e do meio ambiente.
4. Esquecer o urbanismo extensivo e respeitar o solo edificável.
5. Reforçar a Investigação&Desenvolvimento como alternativa à carência de doutorados e investigadores.

2 comentários:

Ademar Oliveira de Lima disse...

Estive por aqui em visita ao seu blog! Abraços Ademar!!

Anónimo disse...

Como o óbvio é tão simples....

O Bom Senso e o Senso Comum podem andar de mãos dadas.....
Vamos ver como é que "Nuestros Hermanos" operacionalizam as Conclusões.... e resistem ao Espectáculo da Arquitectura.....com a pressão das Regiões.....
Cá estamos, espero, para ver e comentar!

Um Abraço Professor

PSimões