segunda-feira, 27 de julho de 2009

Comentário breve

Resisto a comentar detalhadamente o estranho caso de Joana Amaral Dias, uma vez que sou dos que ainda "se não deram conta da sua rara e forte personalidade" (embora confie na rara perspicácia de José Medeiros Ferreira). Ter-me-ia parecido normal que o Secretário Geral do Partido Socialista, ou alguém por ele, a tivesse convidado para desempenhar funções políticas adequadas ao seu perfil e experiência. E não compreendo a indignação de Francisco Louçã que, suponho, não é proprietário nem prisioneiro das opções dos seus companheiros políticos.
O importante, de qualquer modo, é o que este estranho caso ilustra contrario sensu: foram muito decepcionantes os esforços do Secretário Geral do Partido Socialista, ou de alguém por ele, para renovar e abrir a representação parlamentar do PS a gente com actividade relevante e projecção adquirida na sociedade e na intervenção política. O impulso positivo da rejeição das duplas candidaturas merecia ter tido continuidade.

3 comentários:

João Ramos Franco disse...

Caro João Serra
A prodência é boa conselheira.
Tudo o que possa saber, guardo para ameno diálogo entre nós. Estou de acordo com as chamadas de atenção feitas a determinados factos que colocas no "Comentário breve".
O amigo
João Ramos Franco

Anónimo disse...

Caro Professor João Serra:

O Eng. José Socrates,
passado o "estado de graça", não consegue em termos de comunicação, fazer-se entender....

E, em Política o que precisa de ser explicado....
É porque não foi entendido....

Quanto ao resto....é Verão, e o calor do estio tira-nos (a alguns) o descernimento....

A vertigem da comunicação é terrível....

E a "Vampiragem" consola-se com equívocos!

E porque é que a Filha do Professor Doutor Amaral Dias, não vem a público explicar o que se passou???

Uma coisa do tipo...
Fui assediada,
não, não,
Fui sondada,
não, não,
Fui desencantada,
não, não....

"Fui convidada para fazer parte da Lista dos Deputados à Assembleia da República pelo Bloco de Esquerda, e se não fôsse este episódio... se calhar iam esquecer-se de mim, outra vez...."

Pois está bem!

Um abraço Professor

PSimões

Submarino Amarelo disse...

Se me fosse permitido comentar neste blogue eu diria:
"O importante, de qualquer modo, é o que este estranho caso ilustra contrario sensu: foram muito decepcionantes os esforços do Secretário Geral do Partido Socialista, ou de alguém por ele, para renovar e abrir a representação parlamentar do PS a gente com actividade relevante e projecção adquirida na sociedade e na intervenção política."
Mas acho que vou deixar os comentários para DEPOIS das eleições, já que os ânimos estão demasiado inflamados...