segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Fim do primeiro acto

O caso: lamentável, sem dúvida. E as consequências, quem tira? E as responsabilidades últimas, quem as assume?

4 comentários:

Anónimo disse...

A Presidência da Repúbica está ferida de morte neste processo todo!

A Instuição precisa de se retratar perante os Portugueses.

Ou se demite, o que nos deixaria a todos desconfortados, mas igualmente sentidos com o reconhecimento das suas excessivas intromissões em áreas que lhe não competiam

Ou pede desculpa aos Portugueses, e com a nossa habitual bonomia e complacência ....aturamos o mais alto dignatário, com a Garantia de que não se volta a recandidatar!

Um Abraço

PSimões

João Ramos Franco disse...

Em 18.09.2009 - 12h46 PÚBLICO Ultima hora
“Questionado directamente por um dos jornalistas presentes sobre se a história das escutas partiu directamente de Belém, Cavaco rematou: “Minha senhora: a senhora não é ingénua, eu também não”.”
Perante a resposta que o Presidente deu à jornalista só resta perguntar-lhe, se acha que todos nós somos ingénuos?
João Ramos Franco

Anónimo disse...

Os "casos" já chegaram à casa da Presidência da República.Ou será que alguns dos casos partiram da casa da presidência?Estupefactos e preocupados....é como devemos estar, está em causa a "República".
NB

Submarino Amarelo disse...

Estamos em Portugal... Isso de consequências e responsabilidades quer dizer o quê?
Não se passou nem vai passar nada, escrevam aí..