domingo, 18 de janeiro de 2009

Um Congresso para?

A ideia parece que é tirar a maioria absoluta ao PS. Para a dar a quem?
O CDS/PP é contra maiorias absolutas de um só partido. Sejam do PS ou do PSD. Consequentemente não advoga a substituição de uma maioria absoluta de um partido pela de outro. O que acha desejável - e para tal veio até às Caldas em Congresso - é que os partidos vitoriosos sejam obrigados a entender-se com outro ou outros para fazer Governo. 
Não pode surpeeender-se que as perguntas dos jonalistas - e provavelmente do eleitorado - decorram deste enunciado. Se e quando não houver maioria absoluta (e portanto a sua tese fizer vencimento), que posição adoptará o CDS? Pretende fazer parte da solução do problema de governabilidade em que se empenhou, ou fica na bancada a ver?

4 comentários:

Isabel X disse...

Não sei responder à sua pergunta porque não sou do CDS, mas suponho que sim, que quer governar com quem quer que seja. O que me parece é que, para além dos partidos, há muita gente que não quer dar a maioria absoluta ao PS. Gato escaldado de água fria tem medo!
- Isabel X -

João Ramos Franco disse...

Por acaso ouvi-os no noticiario da PTP1, deu para entender que eles ainda não sabem o que querem.
João Ramos Franco

MV disse...

Muito bem dito, João Ramos Franco!!!

J J disse...

A pergunta final nem parece sua... O CDS pretende fazer parte do cozinhado pós-eleitoral, sentando-se à mesa subsequente, seja ela qual for. Qual é a dúvida?
Eu estou com a Isabel nesta questão, TUDO é melhor que uma maioria absoluta "deste" PS!