segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

"Ponto G"

Moção "PS, a Força da Mudança", que tem como primeiro subscritor José Sócrates. Secção III, Linhas Programáticas, capítulo 4, Democracia, alínea G, O apoio à cultura.
Assim, sem mais:
A sociedade aberta e moderna que o PS valoriza tem nas actividades artísticas e no património cultural um eixo muito importante de identidade, cidadania, modernização económica e inovação social. As artes constituem também uma área aliciante para a formação e a inserção profissional dos jovens. O compromisso do PS é também aprofundar as políticas públicas orientadas para a conservação do património, o apoio à criação artística e a democratização do acesso aos bens e actividades culturais. 
Aceitável, como proposta de tema. Aliciante, com boa vontade. Mas alguém se esqueceu de explicar o que se pretende realmente fazer. "Força de Mudança" não pode ser só um (pouco aliciante, aliás) slogan.

7 comentários:

Isabel X disse...

As pessoas usam as palavras como se elas estivessem ao serviço dos seus intentos e não sabem que elas não devem ser proferidas sem autenticidade! Na verdade, creio eu, não se pretende fazer nada!
- Isabel X -

MT disse...

Não tenho evidentemente procuração do subscritor da moção para vir em sua defesa. Mas seria surpreendente que uma moção de estratégia a um Congresso dissesse sobre política cultural mais do que umas tantas banalidades.Quanto ao fundo da questão, subscrevo a análise de Manuel Alegre: é uma moção do Governo e não do Partido.
MT

PSimoes disse...

Isto do" Ponto G"...tem que se lhe diga.

Há quem o encontre, há quem especule sobre ele e ainda há os que não sabem fazer com ele...

Por outro lado há, porque os há, que eu sei que há.... uns tantos que conseguem viver à custa da Cultura... sem serem cultos, sem serem produtores de cultura, sendo mesmo pouco consumidores.... quando não apenas predadores.

Quanto à Moção é mesmo isso, e não mais que isso. Vai porventura haver discussão?
Ou apenas um evento mediático de entronização messiânico. Em vez do" Yes we Can" para nós é Yes We can't!!!!

Submarino Amarelo disse...

Ficámos a saber que a procuração de MT não abrange o primeiro-ministro, só é válida para a ministra da educação. São coisas que convém saber.
Sócrates nunca faz o que promete e agora até já promete o que não fez (veja-se o casamento homosexual, prometido agora depois de "chumbado" há 3 meses). Que interessa, pois, o que ele diz ou escreve? Não tem qualquer valor nem significa nada...

MT disse...

Pavlov não o disse, mas deixou perceber, que nem só os cães salivam ao som da sineta. Há pessoas assim, também. Basta pronunciar certos nomes e pronto: começam logo a babar-se.
Por outro lado, se alguma coisa aprendi na vida, é que por detrás da insolência quase sempre se acoberta a ausência de argumentos.
Aviso: se algum destes termos parecer inusitado, aconselha-se recurso a uma Wikipédia mais próxima.
MT

João Ramos Franco disse...

Deixei de ser militante do PS em 1978.
Continuo atento a tudo o que se passa, o meu sentido ideológico está presente, mas o meu pensar quando me citas casos como este, diz-me que não me reconheço a fazer parte de casos como o ""Ponto G""…
Recordas-te de com quem conversamos, no dia em que nos conhecemos? Manuel Alegre.
João Ramos Franco

Anónimo disse...

E a nós, cidadãos, que "ponto"nos cabe?
Yes, we can!
MV