quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

Face to face (1)

A fim de cativar os seus adeptos, aliás em número crescente e imparável, o facebook decidiu colocar no "mural" (curiosa designação!) de cada um dos inscritos, uma pergunta convidativa à confidência. Do género: Que se passa, João? O que é que está a acontecer, João? Perguntas imaginativas, como está bem de ver.
Educadamente tenho tentado, desde que me apercebi da inovação, dar resposta às perguntas. Intitulei a rubrica de "face to face" e dispenso-me de explicar porquê.

No dia de hoje, 9, escrevi o seguinte texto.

Face to face

Hoje andei às voltas com fisco
A minha tensão baixou para menos de 12

As afirmações pareciam enigmáticas e suscitaram comentários ora irónicos ora suspicazes. Já lá iremos. Na prática porém, eram tão lineares quanto isso, De manhã, conseguira resolver um problema fiscal que irrompera sem aviso na minha conta pessoal. Ao fim a tarde, no decurso da consulta de rotina ao cardiologista, a tensão acusou 11,5 - 6.
Sucede que este número, um pouco abaixo do que normalmente me assiste, era bem diferente do apurado no dia anterior e daí a anotação de tal ocorrência na minha confissão facebookiana.
Nesta altura da explicação, convirá recordar que é meu hábito, uma vez por ano, proceder a exames médicos de certa extensão, e tendo decorrido um ano particularmente exigente, achei que no mês de Janeiro deveria retomar essa prática.
Acontece, além disso, que, de 7 para 8, fui dando conta de um certo mal estar febril que anuncia as gripes desta altura do ano. De modo que decidi incluir logo nesse dia 8, o diagnostico de um clinico geral sobre o estado do meu aparelho respiratório. Ora acontece que nesse exame, efectuado, pelas 20 horas do dia 8, eu apresentava uma tensão arterial de 15-8. Um susto (para mim, não para o facultativo).
Acrescento agora - porque esta informação é da maior relevância para a compreensão dos acontecimento subsequentes - que nessa noite do dia 8 eu participava - como participei - numa iniciativa  mil vezes prometida e mil vezes adiada que dava pelo provocatório título de "E Depois da Festa, Pá". O debate teve lugar na sede da Associação dos Viajantes e Técnicos de Vendas. Cheguei tarde ao jantar que reuniu os membros da mesa, o promotor da iniciativa, o Prof. Fernando Capela Miguel, o Prof. da Universidade do Minho Esser Jorge, José Dias, antigo assessor do Presidente Jorge Sampaio e o jornalista Rogério Gomes (moderador). Febril, enfrentei a noite com dois Ben-Hurons 1000 que me haviam sido receitados ma consulta anterior.

Eis agora os comentários que este meu simples post provocou:
Dalila Garcia: E as voltas não te provocaram tonturas? Isso do fisco..
João B. Serra: Estou a aprender a lidar com o fisco! Ou o fisco comigo!?
Paulo Ribeiro Simões: Se vêm a descobrir que as voltas do fisco provocam abaixamentos de tensão arterial.....ainda vamos ver os Cardiologistas a reclamar da usurpação de funções.....E o SNS vê reforçado o Arsenal Terapêutico e passa a prescrever como genérico a 100% de comparticipação, voltear com o fisco...
João B. Serra: Caro Paulo, mas só mesmo você podia associar os dois acontecimentos... Eu limitei-me a responder à pergunta do face: "Que se passa João?"
Dalila Garcia: Ahahahahah!!!! Ups! Adorei o comentário do Paulo Ribeiro Simões!

Moral desta história: ninguém levou realmente em conta a riqueza de informação das minhas assertivas observações, desperdiçando assim o face mais uma oportunidade de fazer coincidir o virtual com o real.

2 comentários:

Paulo Simoes disse...

Caro Professor João Serra:

Entre os achaques e as paixões....fico sempre na dúvida.... agora, depois da leitura atenta do seu texto, cheguei à conclusão que existe também uma dimensão "Épica" e porque não "Biblíca", pois o meu querido professor automedica-se com o Ben-Hur (on)....obrigado, assim também eu......eu só tomo ben u ron...falta-me a poesia.....e o Cinema
Um Abraço
PSimões

João B. Serra disse...

Ahahah, caro Paulo, que deformação profissional a sua! Só mesmo você poderia ter "caçado" o H de Huron! Eu que julgava o achado fantástico...