domingo, 1 de março de 2009

Jerry Lewis

Passou quase em silêncio a homenagem que a Academia prestou na noite de 22 de Fevereiro a Jerry Lewis. A JL, que fará 83 anos a 16 deste mês, foi atribuído o Prémio Humanitário Jean Hersholt, pela relevância da sua participação em campanhas de angariação de fundos para o combate à distrofia muscular e pela sua condição de "cómico que levou o riso a milhões de pessoas de todo o mundo".

Jerry Lewis é um dos símbolos mais genuínos da nobre tradição americana da comédia e do burlesco. Nos anos 50, em particular, a solo ou nos muitos filmes em que formou uma célebre dupla com Dean Martin, Jerry afirmou-se como legítimo herdeiro de mestres como Charles Chaplin, Buster Keaton ou Stan Laurel. A partir de The Bellboy/Jerry no Grande Hotel (1960), na sua tripla condição de actor/realizador/produtor, construiria um dos capítulos mais fulgurantes da história moderna do género cómico, nele se incluindo obras-primas como The Ladies Man/O Homem das Mulheres (1961), The Nutty Professor/As Noites Loucas do Dr. Jerryll (1963) e The Family Jewels/Jerry e os 6 Tios(1965).
Pelo génio da sua arte de representar, pela ousadia narrativa e simbólica da linguagem dos seus filmes e também pelo sentido de experimentação do seu trabalho (foi pioneiro, por exemplo, na introdução dos ecrãs de video como forma de verificação do material filmado), Jerry é uma daquelas personalidades que nos ajudam a perceber melhor as transfigurações históricas do cinema. Em boa verdade, para compreendermos as convulsões por que passou Hollywood ao longo dos anos 60, a sua obra é tão importante como as de Martin Scorsese ou Francis Ford Coppola.


4 comentários:

MT disse...

Jerry Lewis está hoje muito esquecido. Mas foi ele que ensinou o novo cómico cinematográfico, pós cinema mudo e popular, à minha geração dos nascidos logo a seguir à Guerra
MT

João Ramos Franco disse...

Jerry Lewis, um actor que fez rir toda minha geração...
Esquecê-lo nunca..
João Ramos Franco

Margarida Araújo disse...

Hilariante.
Presumo que o segundo video te esteja a servir como modelo para novas aulas de dança!!!!
Nem sabia que o JL era tão bom dançarino.
bj risonho

Anónimo disse...

Está por aí uma nova versão da pantera cor-de-rosa. A sério :) Vi a apresentação antes de um dos filmes que vi no fim-de-semana.

Será muito difícil atingir um nível semelhante, mas..

Belos vídeos. Obrigado.\

Abraço.

Paulo Prudêncio.