quarta-feira, 20 de maio de 2009

A Primeira República vista da Segunda

Hoje à noite, no Centro Cultural e de Congressos das Caldas da Rainha: uma tentativa de perceber não só o que diferencia - e que é muito - os dois regimes, mas sobretudo de que forma a memória do que se passou entre 1910 e 1926 esteve presente nas decisões tomadas pelos actores políticos, entre 1974 e 1976, acerca da configuração do novo regime democrático.
De manhã, às 10 horas, na Escola Secundária Sebastião da Gama, em Setúbal, integrada num ciclo de palestras sobre a História Política do Século XX,  intervenção sobre "Os regimes constitucionais de 1911 e 1976 numa perspectiva comparada"

6 comentários:

Isabel X disse...

Já agora, podia ter acrescentado que a intervenção que vai fazer no Centro Cultural e de Congressos das Caldas da Rainha é também uma iniciativa do PH!
- Isabel X -

JJ disse...

Seja a iniciativa de quem for (eu não interfiro nestas polémicas académicas) a conferência foi muito interessante, cheia de factos curiosos e pequenos episódios que a coloriram. Isto na perspectiva de um leigo, deixo aos especialistas na área (estavam lá vários) as restantes apreciações.
Deixem-me acrescentar que é certamente bom sinal ver uma sala cheia para um evento destes. Parabéns João, Isabel, PH, CCC ... não me esqueci de ninguém, não?

Isabel X disse...

Aquilo que escrevi sobre o PH foi antes da comunicação propriamente dita. Claro que agora o que interessa é reflectir sobre aquilo que tivemos oportunidade de aprender ontem à noite no CCC. Ao que diz JJ, acrescento apenas que é particularmente interessante a abordagem histórica que ouvimos. Procurar até que ponto a memória de uma época (Primeira República) pôde interferir nas opções políticas de uma outra (Segunda República), abre perspectivas que nenhum outro método (parece-me) poderia revelar. Uma descoberta, portanto. Quem está de parabéns é o João Serra!

João B. Serra disse...

Tem razão a Isabel num ponto: esqueci-me de referir que pertenço à associação PH e que foi esta associação, particularmente a sua Presidente, a promotora do encontro e a autora do convite. Espero que não se esqueça de fazer idêntico reparo ao CCC que não refere essa colaboração do PH na iniciativa que divulgou, como se pode ver no link que registei. E estou curioso em saber de que modo se vai dirigir à responsável pelo site da associação PH onde nem sequer tive a honra de ver a minha conversa de ontem anunciada, ao contrário dos autores que me precederam.

Isabel X disse...

João, não seja assim... O site do PH ainda está em processo de nascimento. Não sei quem se há-de responsabilizar por mantê-lo em dia. E nem sequer está divulgado. Conseguir que o CCC pusesse o logotipo do PH na revista impressa já é uma "lança em África", bem sei que não o pôs no site. Estamos nas Caldas, são as tais omissões de que outro dia falávamos, sempre convenientes.
- Isabel X -

Anónimo disse...

Valeu.

Obrigado.

Abraço.

Paulo Prudêncio.