terça-feira, 8 de junho de 2010

Gaivotas em Araduca

No seu "obrigatório" blogue Memórias de Araduca, António Amaro das Neves regista fotograficamente a presença, aqui também referida, do casal de gaivotas no espelho de água em frente da escola Francisco de Holanda, onde lccciona, e nas imediações da sede da Sociedade Martins Sarmento, a que preside. Graças à explicação adicional que nos faculta, ficamos a saber que estas aves marinhas já arribavam em meados do século XIX a algumas freguesias do concelho de Guimarães.

1 comentário:

aan disse...

Obrigado pela referência.

Tenho estado a olhar para as gaivotas e pensado em como me fariam falta na Sociedade Martins Sarmento: ao que vejo, onde param as gaivotas não pousam pombas (bicho que seria simpático, não tivesse tendência a transformar-se numa fonte de problemas, como os que temos tido no telhado da SMS).

Entretanto, depois de ter colocado as fotografia no blog, vieram dizer-me que, afinal, não anda por aí um par de gaivotas, mas essas e mais umas quantas (serão, pelo menos, quatro) e que já estão a fazer ninho, num prédio na rua Paio Galvão, mesmo em frente à SMS. E, aí, eu ponho-me a pensar no tamanho dos passarões alienígenas, comparando-os com as pombas. Com aquele tamanho, por cada bico, devem acabar a depositar nos telhados uma quantidade bem maior daquilo que as pombas lá deixam hoje e que entope tudo. Se calhar, apesar de tudo, ficaríamos menos mal servidos com as pombas...