sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Miguel Esteves Cardoso: A Maria João voltou a entrar no mar

No Público de hoje.

5 comentários:

Isabel X disse...

É um mar de amor, de amar, um mar de milagre, de esperança, o mar de Esteves Cardoso e de Maria João.

Ler uma declaração de amor assim, tão da vida, tão de facto, tão de corpo inteiro, com caracóis à mistura, é até estranho de tão belo.

É como se por momentos "o mar" passasse a ser "a mar", (como em francês), de tão cheio de Maria João.

É uma felicidade saber que há quem ame assim, quem assim seja amado, mesmo quando a cada um de nós não é dado esse milagre.

É mesmo próprio de Esteves Cardoso pôr em palavras o que sente, perante todos, a todos tornando cúmplices do seu amor. (Até parece simples). Um exemplo, um convite. Emocionante.

- Isabel X -

Rui disse...

Que importância isto tem.

Cláudia disse...

Certamente, deva ser Maria João uma embarcação a qual o Sr. Miguel Esteves faz alusão do sentimento maior.
E a ordem poética é de uma beleza não menos importante.

margarida.araujo.3 disse...

Maria João é mesmo a mulher do MEC, jovem mulher que luta contra o cancro. Que importância tem? Quem luta pela vida sabe a importância que tem. Escrever o amor e a esperança de uma forma assim desabrigada só enobrece quem o faz.
Um bj grande João (li no Público e agora reli)

Isabel X disse...

"A medida do amor é amar sem medida."
(Santo Agostinho)

- Isabel X -