terça-feira, 11 de janeiro de 2011

Eleições

Percebi ontem, graças a um telefonema de uma jornalista, que se entrou em campanha eleitoral para as presidenciais.
Hoje, depois de ter dado uma espreitadela ao blog de Pedro Magalhães, percebi que há uma competição entre Francisco Lopes e Fernando Nobre.
Ocasionalmente, ouvi dois comentadores admitirem a possibilidade de haver uma segunda volta. Seria inédito na democracia portuguesa.

2 comentários:

Méon, disse...

E com tudo isto, não precebo porque é que ninguém fala no facto de Fernando Nobre ser monárquico assumido ( ver o site do Instituto Português de Democracia:http://www.democraciaportuguesa.org/)

Ele tem todo o direito de o ser como eu de ser republicano. Mas não me passaria pela cabeça que um monárquico se candidatasse a Presidente da República!

Afinal, onde está a coerência, a transparência que ele tanto apregoa?

Não faz sentido! Que mundo é este?

Repito: porque é que ninguém fala disto?

Chantre disse...

Caro Méon

Mesmo quando a alternativa (de facto) é constitucionalmente impossível?